Numa idade (16) em que muitos adolescentes se preocupam com a roupa com que vestem, com quem vão sair ao fim de semana e qual o Festival de Verão a que vão… foi quando eu iniciei o meu percurso profissional, ao tornar-me Professora de Música. As minhas preocupações giravam à volta de motivar crianças de bairros pobres, com pais presos e histórias dramáticas, a aprender flauta… e a olharem para a sua vida de uma forma mais musical.

Propositadamente e ao longo de toda a minha vida estudantil, quis experimentar uma série de funções profissionais e em mercados diversificados. Por isso trabalhei como Assistente Administrativa, Promotora, Vendedora Imobiliária na área de prestação de serviços, apoio ao cliente, imobiliário e jornalismo musical.

Sempre disse que não queria terminar a minha licenciatura e sair para o mercado de trabalho ignorantezinha… Quando terminei a minha licenciatura já eram quase 10 anos de experiência profissional…

À procura de novos desafios e novas aprendizagens, decidi ir viver 2 anos em Londres. Foi uma experiência única e memorável.

Consegui integrar o mercado de Relações Públicas, e toda esta experiência tornou-me uma melhor profissional, acompanhada de ter tido a minha primeira vez a trabalhar numa multinacional. Interessante mas não excitante…

Se estão curiosos porquê, mandem um email e eu explico tudo…

Quando regressei de Londres, integrei a ActionCOACH como Business Development Manager do Master Franchise.

Nunca me apaixonei à primeira vista na minha vida… mas acredito que com a ActionCOACH foi quase isto que aconteceu.

Muito rapidamente e emocionalmente, senti-me muito ligada ao conceito do Business Coaching, dado na minha família, quase todos serem empresários.

Há já alguns anos que eu acompanhava muitos dos desafios, lutas diárias e dos sacrifícios dos meus familiares, e nesta empresa descobri a resposta para muitas das minhas questões.

Após alguns anos, foi natural a minha evolução para Business Coach.

Lanço agora o meu próprio projecto profissional, MG Fenix, em que o meu objectivo é ajudar a reacender nos empresários com que trabalho, a sua paixão pelas suas empresas e pelas suas vidas.

— Para quem é muito curioso, aqui vai mais alguma informação sobre mim…:

  • Licenciada em Relações Públicas e Publicidade, no INP (precedida por 3 anos em Direito…. sim, eu sei… nada a ver!)
  • Curso de Business Coaching, pela ActionCOACH em Las Vegas, USA.
  • UPW (Unleash the Power Within) de Tony Robbins, em Londres, UK.
  • Wealth Mastery de Tony Robbins, em Londres, UK.

Sou também uma auto-didacta em muitas outras áreas, como por exemplo Programação Neuro-Linguística (PNL) e Life Coaching.

Para esclarecer: auto-didacta significa que aprendi por mim mesma porque sentia necessidade de respostas diferentes na minha vida, apliquei o que aprendi, gostei dos resultados e incorporei isso no meu negócio/com os meus clientes.

Ávida por conhecimento, freak das novas tecnologias e sempre a perguntar-me a mim própria como posso ajudar a mudar o Mundo.


TrabalhoTrabalhoNa agricultura, plantar é apenas o primeiro de muitos passos

Todos os dias é preciso fazer algo: ou regar, arrancar ervas daninhas, colocar adubo, colocar mais terra, podar, ter atenção aos bichos, etc.

É algo que demora tempo, exige paciência, persistência e dedicação…

Para que possamos colher os frutos das nossas empresas e tal como na agricultura, teremos que trabalhar diariamente.

No que é que anda a trabalhar ultimamente?

EquipaEquipaNenhum homem é uma ilha

Qualquer grande feito na Humanidade sempre foi conseguido da união de um conjunto de indivíduos, que alinhados na mesma direcção, motivados por uma visão inspiradora, conseguem ultrapassar todo o tipo de dificuldades e desafios, até atingir o objectivo proposto.

Para além disto, trabalhar em equipa acaba sempre por ser mais prazeiroso, os resultados são bem melhores (pela partilha de conhecimentos e experiências diversificadas) e existe um constante enriquecimento por parte dos indivíduos que fazem parte da mesma.

A que equipas pertence?

 


 

FéSim, esta é uma palavra controversa.

Se não se considerar uma pessoa sepiritual/religiosa, poderá ser uma palavra sem grande sentido ou significado.

Se é esse o seu caso, deixe-me ajudá-lo…

De certeza que algo mau já lhe aconteceu… algo inesperado, o apanhou desprevenido. Sentia-se verdadeiramente no meio de uma tempestade sem fim. Não sabia o que fazer, a quem recorrer, qual era a solução.

Ter fé é acreditar que, mesmo que TUDO lhe corra mal, o seu futuro será melhor. Já alguma vez teve nesta situação?

VisãoVisãoQual é o seu sonho?

O que o faz levantar da sua cama?

E como se levanta? Com energia? Com motivação?

Ou pelo contrário, arrasta-se e pragueja por mais um dia a fazer o que não gosta?

A vida é demasiado curta para não ser feliz… ao definirmos a nossa visão para a nossa vida, estamos a recuperar o controlo da nossa vida, do nosso destino, do nosso futuro.

Estamos a dizer à Vida que estamos prontos para, todos os dias, lutarmos por aquilo que nos faz felizes. O que o faz feliz?